Teonomia | Augustus Nicodemus vs R. J. Rushdoony

Author: alvaroseparovich00

Description: Todas as referencias utilizadas para o vídeo disponíveis no link a seguir:
https://www.evernote.com/shard/s381/sh/3b2450c9-7267-ddec-16f3-e3ed30eaf6b4/698721089c1fa13737a42eb8051b70fb

Email Enviado:
---
Olá Rev.
Gostaria de agradecer pelo trabalho que tem feito em nossa denominação e pelo empenho no evangelho.
Recentemente por uma amiga recebi 2 vídeos onde o senhor em um Q&A fala brevemente sobre teonomia e tomei algumas notas, gostaria que me corrigisse se equivocadas, pois falo sobre cultura e teologia em uma página pequena no instagram e gostaria de abordar este assunto e também comentar suas respostas. Aguardo seu retorno.
Parte da transcrição dos vídeos, e o próprio link se encontram no rodapé deste email.
As notas são as seguintes:

O Alvo do estado não é cristianizar a sociedade, muito pelo contrário, essa intenção é condenável em todas as épocas.[1] Transformar o homem através da lei é conhecido antigamente como farisaísmo, e o mesmo conceito é aplicado por socialistas, comunistas, e inevitavelmente essa pretensão de lei transformadora leva ao totalitarismo e estatismo completo[2]
Assim como Nicodemus crê, os teonomistas creem que o governo é incapaz de transformar a sociedade moralmente[3], porque as leis não transformam, antes, sempre refletem a religião que a sociedade já tem, assim ela é a definição legal da religião e moralidade pré-existentes na sociedade.[4] Logo se existe uma mudança na religião, as leis certamente vão acompanhar essa mudança religiosa.[5] Exatamente como Nicodemus declara nos vídeos. Para que exista uma sociedade cristã é necessário primeiro cristãos dispostos a obedecer a Deus e a sua moralidade.[6]
A Igreja jamais teve o direito de tomar o lugar do estado[7], ou evangelizar o estado.
Conclusão:
Assim não consigo ver outra coisa se não uma convergência em toda a estrutura do pensamento de Rushdoony, exposto no primeiro volume das institutas da lei bíblica, com o que foi dito nos vídeos. Salvo alguns termos diferentes, a intensidade no discurso, e a definição objetiva de onde que a moral cristã é extraída, se jogarmos fora as desinformações sobre teonomia faladas nos vídeos, tanto Rushdoony como o senhor tem o mesmo conceito teológico acerca de igreja e estado.

Novamente agradeço o trabalho e esforço.
Aguardo uma resposta para que eu possa fazer um material comentando sua cosmovisão política e a cosmovisão teonômica.

---
Resposta:
---
Caro Álvaro, boa tarde.

Minhas opiniões sobre esse assunto foram forjadas durante o meu tempo como Chanceler da Universidade Presbiteriana Mackenzie, quando tive durante dez anos a missão de trazer à educação feito nos colégios e universidade Mackenzie os pressupostos da cosmovisão cristã. Confesso que nunca li Rushdoony (embora tenha lido Kuyper bastante). Minha área de expertise é teologia bíblica e não teologia filosófica ou apologética. Portanto, não posso dizer que o que penso foi o resultado da influencia direta de Rushdoony. Se meu pensamento confere com o dele em alguns pontos deve ser por partilharmos da teologia reformada, que não deixa de servir de framework para uma abordagem da sociedade e da cultura.

Abs
Augustus